Saúde

Yoga: filosofia de vida

Tem um motivo por ter ficado uns dias afastada aqui do blog. No inicio de março começou um mini curso gratuito de yoga online com o Professor Leandro Castello Branco.

Não sei se ainda dá para fazer a inscrição, mas normalmente ele faz esse curso mais de uma vez por ano. Para quem se interessa por yoga, autoconhecimento e espiritualidade são aulas que falam do yoga na sua essência, por isso o nome Yoga em essência.

Na minha busca por me desenvolver pessoalmente eu cheguei até ele. E posso dizer para vocês como o yoga é muito mais que posturas, respiração e meditação.

Essas últimas semanas tenho me dedicado ao estudo e a pratica. Um dos pontos importantes é como me relaciono com outros e sentimentos da vida.

Não dá para resolver o mundo. Eu preciso mudar a mim mesma, a minha percepção, a forma de me ver, me aceitar e encontrar paz e tranquilidade dentro de mim. Me livrar dos pensamentos negativos. Não dá para se livrar dos problemas que aparecem diariamente, mas tem como me “proteger” e minimizar os efeitos sobre a gente. Não podemos buscar a solução definitiva em coisas que não são duradouras para alcançar nossa felicidade.

A chave é olhar para dentro e perceber se estamos colocando nossa felicidade em coisas que compramos ou possuímos. Me autoconhecer para perceber que não sou incompleta. Preciso aprender a mudar a forma que eu me vejo, que não sou incompleta e não preciso de outra pessoa ou um objeto para ser feliz.

“TODA FELICIDADE E TODA PAZ QUE BUSCAMOS NAS COISAS, NAS PESSOAS E NOS LUGARES ESTÃO DENTRO DE NÓS.”

A tradição do yoga é importante e não pode ser substituída por outra atividade física como o Pilates, a hidro ou musculação.

O yoga também demonstra condutas éticas para serem praticadas diariamente em sociedade que tem por nome Yama e os 5 valores são:

  • Não-violência;
  • Honestidade;
  • Verdade;
  • Desapego;
  • Continência, restrição sexual (não é celibato e sim uma relação saudável com uma pessoa).

Outro ponto é chamado Niyama, que são atitudes que devemos ter conosco:

  • Contentamento (atitude positiva perante a vida);
  • Pureza (tendência da mente ir para o positivo);
  • Entendimento e entrega a Deus, ou força superior;
  • Disciplina e esforço;
  • Auto-estudo.

Cada ponto acima tem uma explicação bem detalhada e não é simplesmente jogada ao praticante. Vale a pena se aprofundar mais nos estudos e ter o yoga como filosofia de vida. A melhora das dores e estresse é só consequência de um todo da prática.

Anúncios
Saúde

Estresse interno ou externo: como acabar com eles?

Somos uma sociedade ansiosa por esperar que tudo venha em um estalar de dedos. Muitos da nossa geração querem que o sucesso venha rápido e os ganhos também. As redes sociais mostrando “que a grama do vizinho é mais verde” também não ajuda muito.

As pessoas estão mais focadas no “eu” e menos no coletivo. Colocando-se em primeiro sem pensar se vai prejudicar outras pessoas. Falta paciência, solidariedade, mais exigência profissional, violência, etc. Tudo isso e outros pontos ajudam a aumentar o nosso nível de preocupação.

Estresse é uma palavra que estamos muito acostumados, mas um fato interessante sobre ela é que existem duas formas de estresse: a interna e a externa.

O estresse externo é o que falei acima em que situações da sociedade em que vivemos nos mantêm sempre alerta e estressados. Quando a expectativa dos outros sobre nossas atitudes ou nosso trabalho nos fazem sentir pressionados.

O segundo é o estresse interno que suas próprias expectativas e exigências sobre você mesmo, seu medo e insegurança te movem. Então você ficará estressado mais facilmente quando suas exigências próprias forem muito altas.

Nós podemos escolher viver em constante estresse ou não, quando se trata do estresse interno. Quando nos encontramos em uma situação que foge do nosso controle como um acidente causar congestionamento e nos atrasarmos para um compromisso, é nossa escolha explodir e xingar todo mundo ou permanecer calmo e controlar os possíveis danos do nosso atraso.

Algumas dicas podem te ajudar a sair desse círculo vicioso: para reduzir o estresse externo

  • Você pode evitar tarefas que te exigem ou pedir ajuda;
  • Mudar para um trabalho menos exigente;
  • Mudar de cidade se seu principal fator estressante for a violência;
  • Se organizar para sair mais cedo e evitar trânsito, etc.

Para reduzir o estresse interno:

  • Alcançar seu equilíbrio interno;
  • Mudar sua forma de olhar para situações que te estressam;
  • Ter uma autoestima elevada;
  • Não se preocupar com coisas pequenas;
  • Deixar o perfeccionismo de lado.

Para finalizar deixo aqui uma publicação da Dra. Marilda Lipp do Instituto de psicologia e controle do stress falando de um lado patológico do estresse.

Saúde

Como desprogramar seu cérebro para alcançar o relaxamento

Quando li o livro A lei da Afinidade, postei resenha dele aqui no blog, um capítulo falava da importância de estar relaxado e como isso influenciava nos nossos pensamentos.

O estresse e a tensão que vivemos no dia a dia mostram como precisamos desacelerar. Depois que nosso corpo se acostuma a se manter em alerta é difícil desligar esse mecanismo.

Os pensamentos são influenciados pelas tensões e as tensões pelos pensamentos. Agora imagina como é impossível ter pensamentos alegres quando estamos estressados, tensos e muitas vezes com dor.

É preciso desprogramar as nossas células que estão acostumadas apenas em se manter tensas. E é com exercícios mentais que podemos reverter essa “programação”.

Um dos exercícios propostos pela Cristina em seu livro é esse a seguir. Como gravei para praticar, resolvi fazer uma conta e postar no SoundCloud para quem quiser também fazer. Para uma primeira tentativa até que deu certo no final. Quando for fazendo outras meditações e exercícios compartilharei aqui no blog.

Como tudo na vida, ser persistente é o segredo. Fazer esse exercício todos os dias antes de dormir pode inclusive te ajudar a dormir melhor.

Quando dedicamos tempo cuidando do nosso corpo, ele responde da melhor forma!

Reflexão

Elementos para te manter motivado

Como já falei antes, desde dezembro tenho estado em um processo de autoconhecimento mais intenso e resolvi listar aqui alguns elementos que me mantem motivada mesmo depois de dois meses do inicio do ano e da criação das nossas metas ainda sigo firme me dedicando.

  • Mude sua percepção de sucesso

Li em algum lugar: “Sucesso é rir muito e com frequência, conquistar o respeito das pessoas inteligentes e o carinho das crianças. Apreciar a beleza, encontrar o melhor nos outros, deixar o mundo um pouco melhor que antes, com um jardim ou uma redenção de condição social sabendo que pelo menos uma vida respira mais facilmente porque você viveu nela. Isto é ter triunfado.” Sucesso é muito mais do que ser rico antes dos 30, viver melhor que seu vizinho e ter o melhor carro.

  • Seja feliz agora criando seu futuro dos sonhos

Muitas pessoas vivem na expectativa de ter uma vida dos sonhos, seja de ganhar na loteria ou de aproveitar depois da aposentadoria. A verdade é que só temos nas nossas mãos o tempo agora. Aquele fato que te deixou triste 1h atrás não existe mais e daqui 1 ano ninguém garante que ainda estaremos aqui. Não deixe para ser feliz amanhã, porque o amanhã nunca de fato chega.

  • “Agradece, que tudo cresce” 

Ouvi essa frase um dia desses e fiquei pensando. O sentimento de profunda gratidão, mesmo estando passando por um momento difícil torna essa carga mais leve.

  • Limpe os ralos

Esse é um dos vídeos da Tiemi Yamashita que mais gosto. Procurem sobre o Mottainai.

  • Leia autoajuda

Muitas pessoas tem preconceito com livros de autoajuda, cada um sabe o que lê, mas não seria muito mais fácil chegar no nosso objetivo nos inspirando em pessoas que já chegaram lá? Esses livros te mostram o caminho ou pelo menos aguçam seu senso crítico sobre o assunto. Pense nisso!

  • Tudo é um aprendizado

Todos nós erramos e sempre podemos recomeçar. Quando você errar em algum ponto interprete como um aprendizado. Passar por aquilo te fez aprender e evoluir para uma próxima vez.

Inspiração · Vida

Isso também passará

Essa lenda antiga pode parecer simples, mas nos mostra uma profunda reflexão sobre a vida. Se manter calmo e positivo independente do que aconteça é fundamental.

Quando nos encontramos um problema sem solução ou estamos na mais profunda felicidade é preciso perceber que tudo é momentâneo.

Diz a lenda que um rei pediu um anel especial aos sábios de sua corte:

Quero que vocês fabriquem um anel precioso e ocultem nele uma mensagem que possa me ajudar em momentos de desespero. Essa mensagem tem que ser muito breve para poder ser escrita no anel.

Aqueles eruditos haviam escrito grandes tratados, mas não sabiam como criar uma mensagem de duas ou três palavras que pudesse ajudar o rei nesses momentos em que ele considerava que essa ajuda poderia fazer a diferença.

O monarca tinha um velho criado que lhe disse:

“Não sou nenhum sábio, nem um erudito, mas conheço a mensagem que você busca, porque um sábio compartilhou comigo há um tempo.”

O velho escreveu três palavras em um pequeno papel, o dobrou e o entregou ao rei com a advertência: “Não o leia, mantenha-o escondido no anel. Abra-o somente quando você sentir que tudo deu errado e quando não encontrar saída para a sua situação”.

O momento chegou quando o reino foi invadido e o rei teve que fugir a cavalo para salvar sua vida enquanto seus inimigos o perseguiam. Ele chegou a um lugar onde o caminho terminava na beira de um precipício. E então ele se lembrou do anel. Ele o abriu, tirou o papel e ali encontrou a seguinte mensagem: “Isso também passará“.

Enquanto lia aquela frase, os inimigos que o perseguiam se perderam no bosque depois de errar o caminho, e logo ele deixou de ouvir os trotes dos cavalos. Depois daquele sobressalto, o rei conseguiu reunir o seu exército e reconquistar o reino.

No reino houve uma grande celebração que se prolongou por vários dias. O monarca quis compartilhar a alegria com o velho, a quem foi logo agradecendo por aquela pérola de sabedoria. Ele lhe contou como aquelas palavras o haviam ajudado a impedir que os inimigos descobrissem sua posição e a não se atirar por aquele precipício quando tudo parecia perdido.

O velho, enquanto sorria porque entendia a alegria do rei, pediu a ele:

“Agora volte a olhar a mensagem.”

Ao ver a expressão de surpresa do rei, que custou perceber a idoneidade daquele momento para aquela mensagem, explicou: “Essa mensagem não é somente para situações desesperadas, mas também para as prazerosas. Não é só para quando você se dá por derrotado, ela também serve para quando você se sente vitorioso. Não é só para quando você é o último, mas também para quando você é o primeiro”.

O rei abriu o anel e leu a mensagem: “Isso também passará”. Então, e só então, compreendeu a profundidade daquelas palavras.

“Lembre-se de que tudo o que é circunstancial, passa. Seja porque fica para trás ou porque você se acostuma – lembrou o velho criado – Só fica você, que permanece para sempre.”