Minimalismo

Ideias para decoração diy

Quando comecei a conhecer o movimento minimalista (falei aqui no blog algumas vezes) percebi que uma grande parte dele é composto pela decoração. Como tudo, o mercado tomou posse dos princípios e lucrar com isso.

Ok a vida é assim, mas até que ponto pagar centenas de reais em um objeto de decoração é minimalista? E uma boa parte da população não tem condições para isso, ou tem infinitas prioridades. Como me identifiquei pela estética e queria muito no meu espaço algumas coisas resolvi colocar a mão na massa e fazer projetos diy.

O que eu mais gosto é poder reutilizar produtos descartáveis, que estavam sem utilização para fazer decoração ou eu mesma fazer do zero por um preço bem pequeno.

Resolvi separar aqui algumas inspirações que cabem mais no bolso e que são lindas e que dão um charme a mais na decoração.

Olha esse quadro incrível que parece super caro. Aqui o passo a passo!

Super na moda estão esses vasinhos que podemos colocar plantinhas ou o que você quiser. Pasmem que ele chega a sair por mais de R$60 em algumas lojas. Podemos fazer com uma garrafa pet. Tutorial aqui.

Fazer um varal de fotos também é muito simples e com uma moldura que a gente tem em casa ou comprada de uma loja de 1,99 dá um charme especial. Tutorial aqui.

Quem gosta de um toque místico pode fazer um ou vários móbiles com fases da lua. Tutorial aqui.

E o que é a decoração com pelúcia? Maravilhosa, super Pinterest e muito cara se a gente for comprar pronta. Nesse vídeo da Maddu Magalhães ela ensina de forma simples e nem precisa ser uma costureira para fazer!

A ideia aqui é fazer os quadrinhos. Sério a gente pode comprar uma moldura baratinha e pintar, fazer uma moldura de papelão ou até de fita isolante e fica lindo! As imagens é só procurar na internet e ser feliz. Foto retirada do Pinterest.

Bloco de cimento na decoração! Olha as dicas da Casa Claudia e veja como fica lindo e dá um ar de aconchego na decoração. Falando em cimento outra dica legal são os banquinhos de cimento que também são super fáceis de fazer.

Outra dica importante é tinta! Mudem as paredes, usem padrões geométricos, deem nova vida aos móveis e objetos que vocês já tem em casa. Se algum objto não combina mais com a sua paleta de cores, pinte! Use as luzes de Natal na decoração, luminárias que você não gosta mais podem ficar escondidas atrás de uma planta ou móvel e dar um ar aconchegante. Busque referências porque é possível sim ter uma decoração linda, com muitos diys mesmo não sendo um grande construtor.

Paredes brancas com flores artificiais também estão super na moda, além de plantinhas verdadeiras que também são um amor.

Comece a olhar para aquelas fotos de decoração e pensar, como reproduzir isso em casa.

Anúncios
Organização · Saúde · Vida

Nossa casa, o melhor dos nossos espelhos

Quem gosta de decoração geralmente vive vendo matérias e inspirações para fazer a nossa casa ficar cada vez mais aconchegante e com a nossa cara. Já tinha falado aqui no blog antes sobre a relação da casa e transtornos psicológicos. Vocês podem encontrar esses posts aqui, aqui e aqui. Como é um assunto muito interessante resolvi trazer ele mais uma vez.

Acredito que estamos vivendo em um mundo muito artificial e chegamos em um nível tão ruim para nossa saúde que estamos adoecendo cada dia mais cedo. Eu particularmente conheço poucas pessoas que não demonstram nenhum tipo de ansiedade, depressão, ou outro transtorno. A maioria da minha rede de contatos apresentam algum ou mais de um problema desses.

É muito grave se a gente for pensar que a depressão e ansiedade são consideradas doenças do século e na maioria das vezes nós mascaramos elas com medicação apenas.

Mas voltando ao assunto inicial, a nossa casa é como um prolongamento de nós mesmos. Ela é o nosso porto seguro, geralmente. Servindo para nós acolher e proteger nos piores momentos.

Ela muitas vezes mostra como estamos internamente porque reflete quem nós somos. Acho muito interessante aqueles programas sobre acumuladores, porque eles mostram o ponto que nós podemos chegar quando não cuidamos de nós internamente. Como o emocional e nosso estado de ânimo reflete no ambiente que frequentamos.

Muitas pessoas sentem a sensação de estar colocando tudo no lugar (internamente) quando está colocando tudo no lugar em uma faxina em casa. Eu mesma já usei a faxina como forma de me sentir melhor e liberar ansiedade. Limpar, organizar e redecorar se tornaram uma fuga do estresse.

Nesse ponto podemos também ver como não só os acumuladores são pessoas com alguma fragilidade emocional, mas também aquelas pessoas que mantêm a casa perfeitamente organizada e não permitem a bagunça nem quando estão viajando e deveriam estar se divertindo.

O Feng Shui ajuda a analisar a personalidade dos moradores de uma casa e trabalha a energia desse ambiente. Então muitas vezes organizar a casa pode influenciar em nosso eu interior. O mais indicado é fazer uma análise criteriosa e doar, vender ou jogar fora (no caso das coisas que não tem mais concerto ou serve para alguém) tudo que não reflete quem é você mais, não usa ou não funciona.

Cuidar de nós mesmos e da nossa casa é fundamental para uma boa saúde emocional. Focar em se equilibrar internamente cuidando da nossa alimentação, do nosso sono, se reconectar com a natureza, beber bastante água, meditar, se exercitar e buscar o autoconhececimento é um caminho.

Mudança de hábitos e repensar tudo que tem acontecido são as chaves para restabelecer o nosso equilíbrio.

*Eu acredito em uma vida mais saudável, sustentável e que podemos cuidar da nossa casa e criar um ambiente aconchegante que reflete a nossa personalidade sem gastar rios de dinheiro com isso. Acredito que um dos maiores prazeres é usar a criatividade para construir uma casa linda sem um consumo desenfreado!

Consumo · Minimalismo

Bolsa de grife e a felicidade

Essa música da querida Vanessa da Mata retrata muito bem a nossa sociedade hoje. Convido todos ouvirem e pararem um minuto para refletir.

Quando começaram a nos vender felicidade embalada em plástico? A alegria em pequenas doses? Ou melhor, quando começamos a literalmente acreditarem tudo isso?

Eu lembro que na minha infância mesmo querendo a tal boneca cara e não ganhando não me impedia de me divertir e colocar a minha imaginação para funcionar e criar mil mundos na minha cabeça. Nós éramos felizes.

Como que a insatisfação de não ter o celular do ano, um carro novo e uma casa para ser mostrada no Instagram vivaram motivos de tanta tristeza e violência.

Em muitas conversas com idosos vários me falam que antes não tendo quase nada na vida as pessoas eram mais felizes. Então vale a pena ir contra isso e achar realmente que a felicidade está nas coisas?

Questionar é necessário! O consumo desenfreado está matando a Terra e nós também. O dinheiro acima de tudo, mas como vemos milionários com depressão e infelizes? Ao mesmo tempo vemos pessoas com pouco e cheios de felicidade.

Pode ser uma pequena fagulha de insatisfação que te fez ler até aqui ou talvez você se sinta infeliz na maior parte do tempo, mesmo não vendo motivos para isso. De qualquer forma a busca pela verdade é o caminho.

Se autoconhecer é a chave para uma vida feliz de verdade. Aprender que todos passamos por momentos alegres e tristes. Faz parte da vida e é necessário os maus momentos para identificarmos os bons.

Deixo aqui a introdução do livro Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais do Jaron Lanier. E você se pergunta o que tem isso com esse post? Muito mais do que falar sobre apenas as redes sociais ele faz uma reflexão sobre a atualidade do ser humano incluindo sobre a infelicidade que eu acredito estar relacionada com o nosso estilo de vida atual. Indico muito a leitura!

Vamos começar com gatos. Os gatos estão por toda parte na internet. Estão nos memes mais difundidos e nos vídeos mais fofinhos. Por que mais os gatos do que os cachorros? Os cachorros não foram até os humanos antigos implorando para viver conosco; nós os domesticamos. Eles foram criados para serem obedientes. Aceitam ser treinados, são previsíveis e trabalham para nós. Isso não é nenhum demérito para os cachorros. É ótimo que sejam leais e confiáveis. Os gatos são diferentes. Eles apareceram e, em parte, domesticaram a si próprios. Não são previsíveis. Os vídeos populares de cachorros costumam mostrar treinamentos, ao passo que a maioria dos vídeos absurdamente populares de gatos são aqueles que expõem comportamentos estranhos e surpreendentes.

Embora inteligentes, os gatos não são uma boa escolha para quem quer um animal que aceite o treinamento de maneira confiável. Basta assistir a um vídeo de circo de gatos na internet: o mais comovente é que fica claro que os animais estão decidindo se colocam em prática o truque que aprenderam, não fazem nada ou saem andando em direção à plateia. Os gatos fizeram o que parecia impossível: se integraram ao mundo moderno, de alta tecnologia, sem se entregarem. Eles ainda estão no controle. Você não precisa se preocupar que algum meme furtivo produzido por algoritmos, pago por um oligarca sinistro e oculto, passe a dominar seu gato. Ninguém domina seu bichano; nem você, nem ninguém. Ah, como gostaríamos de ter essa segurança não apenas em relação a nossos gatos, mas a nós mesmos! Os gatos na internet representam nossas esperanças e sonhos para o futuro das pessoas na grande rede. Ao mesmo tempo, ainda que a gente adore os cachorros, não queremos ser como eles, pelo menos no que se refere à relação de poder com as pessoas. Tememos, porém, que o Facebook e redes afins estejam nos transformando em cachorros. Quando do nada fazemos alguma coisa desagradável na internet, podemos considerar isso uma resposta a um “apito de cachorro”, daquele tipo que só pode ser ouvido por eles. Temos medo de ficar sob algum tipo de controle obscuro.

Este livro é sobre como ser um gato, à luz das seguintes perguntas: como permanecer independente em um mundo onde você está sob vigilância contínua e é constantemente estimulado por algoritmos operados por algumas das corporações mais ricas da história, cuja única forma de ganhar dinheiro é manipulando o seu comportamento? Como ser um gato, apesar disso tudo? O título não mente: este livro apresenta dez argumentos para você deletar todas as suas contas nas redes sociais. Espero que ajude. E mesmo que você concorde com todo o meu raciocínio, pode ser que ainda queira manter algumas contas. Enquanto gato, você está no seu direito. Ao apresentar os dez argumentos, discutirei algumas maneiras pelas quais você pode pensar sobre sua situação para decidir o que é melhor para a sua vida. Mas só você é capaz de saber.”

Minimalismo

O poder da simplicidade

Esses dias pelo YouTube vi esse áudio novo da Cristina Cairo e fui correndo escutar e como sempre não me decepcionei. Nessa conversa a Cris propõe uma reflexão que para muitas mulheres é bem polêmica, eu me identifiquei do começo ao fim.

A sociedade ainda é bem tóxica para as mulheres, com um padrão de beleza inalcançável e causa muitos traumas principalmente nas meninas mais jovens.

Ver crianças maquiadas e acreditando que precisam disso para serem bonitas é cruel. Enquanto muitas lutam contra tudo isso, outras não conseguem ver nenhum problema em tudo isso.

Em grupos de minimalismo que faço parte geralmente todas querem dar a sua opinião e tem aquela como a única certa. Enfim, os comentários da Cris são incríveis e eu convido principalmente as mulheres a ouvir, sem preconceito.

Precisamos aprender a ouvir opiniões contrárias e refletir sobre o que é dito. Eu costumo dizer que raríssimos são os livros que eu “odeio”, porque eu aprendi a ler e reter comigo o que faz sentido na minha vida. Tudo tem dois lados.

Eu uso sim maquiagem e não sou contra ela. Só gostaria de que todas as mulheres se vissem belas sem precisar dela.

Reflexão · Saúde

Criando um cantinho zen

Não é novidade para ninguém como a nossa geração é muito avançada em alguns aspectos, mas também muito cobrada e com um alto índice de transtorno de ansiedade e depressão.

Pessoalmente as pessoas mais próximas em amizade todas sofrem com algum transtorno de ansiedade ou depressão. Eu mesma por anos sofri com a ansiedade e eu sempre falo como é um inimigo silencioso. A qualquer momento ela pode voltar para um crise, então hoje ela está controlada depois de muito bater cabeça e desespero. Assim eu percebi a necessidade de implementar na minha rotina a meditação e outras práticas que eu falei aqui no blog já.

Essa semana tive uma vontade enorme de mudar meus móveis e criar um cantinho para meditar e me conectar melhor, ter um local de paz. A minha casa é pequena e meu quarto segue essa linha. Eu gosto muito de ambientes pequenos por serem bem acolhedores, mas pela forma como foi construída dificulta muito colocar móveis e meu quarto é metade quarto e metade escritório com muitos livros eu confesso (ainda estou em um processo de desapego deles).

Mas quando a gente se propõe a encontrar soluções melhores com certeza a nossa vida pode se transformar e isso é fantástico. Pensei, pensei e consegui um cantinho entre a minha mesa de trabalho e a parede. Aí foi só colocar a mão na massa e fazer acontecer o nosso cantinho.

Contei um pouquinho de como foi para mim porque de fato é possível arrumar um cantinho de paz e tranquilidade na sua sala, na varanda ou no seu quarto por menores que eles sejam e também reutilizar tudo que você já tem em casa para fazer isso.

O espaço suficiente para te caber sentado com um tapete, almofada ou uma cadeira é suficiente. Depois de definir qual vai ser o seu cantinho é importante fazer uma boa limpeza.

Vou listar alguns objetos mais utilizados na composição do ambiente:

  • Almofadas e tecidos com referências indianas;
  • Uma mesinha ou apoio para colocar os objetos;
  • Imagens de Buda, alguns santos ou outros que reflitam a sua crença;
  • Incensário se você gostar de incenso;
  • Pedras, cristais e amuletos para melhorar a energia;
  • Plantas;
  • Velas ou luminárias (muitas pessoas usam as luzes de Natal);
  • Aromatizadores;
  • Mandalas;
  • Filtro dos sonhos, entre outros.

Separei algumas inspirações no meu Pinterest. Algumas com uma pegada mais religiosa e outras só mesmo um cantinho tranquilo para ler um livro e passar o tempo.

Imagens retiradas do Pinterest