Autoconhecimento

Autoconhecimento: astrologia

Já falei algumas vezes aqui no blog sobre a importância do autoconhecimento no nosso desenvolvimento, então resolvi criar uma série sobre astrologia como mais uma ferramenta nessa descoberta de si mesmo.

Como aqui a astrologia virou algo como receita de bolo, muitas pessoas desconsideram completamente seus ensinamentos que são milenares. Infelizmente a forma que ela é utilizada (errada) aqui no Ocidente não ajuda a criar uma boa referência sobre o assunto.

Ter seu mapa astral com os dados corretos analisados por um profissional da astrologia pode ser uma fonte bem rica de conhecimento e te dar um caminho para se desenvolver melhor.

Signo solar – O nosso signo solar que é o mais perguntado nas rodinhas de amigos é definido no nosso mapa de acordo com a posição que o sol se encontra no momento do seu nascimento. O sol é a nossa essência.

Ascendente – Se mostra como a constelação que surge no horizonte no momento do nascimento . O ascendente está relacionado normalmente à nossa espontaneidade, nosso temperamento, resposta rápida e como você se mostra ao mundo.

Signo lunar – Como o signo solar a nossa lua é definida de acordo com a sua posição no momento do nascimento. A lua define aspectos dos nossos instintos e sentimentos.

Se você não se identifica com seu signo, pode ser que seu ascendente ou sua lua mostrem mais a sua personalidade ou que outro signo esteja mais forte no seu mapa, já que todos estão no nosso mapa.

Muitos sites na internet mostram seu mapa de forma gratuita, basta saber a data de nascimento, hora correta e local. Vamos então aos signos?

Elemento: Fogo
Período solar: +/- de 21/03 a 20/04
Planeta regente: Marte
Natural da Casa 1
Princípio: Ativo | Masculino | Yang
Palavra-chave: Atividade
Frase-chave: Eu sou, Eu inicio
Glifo: Chifres do carneiro
Anatomia: Cabeça, rosto, olhos, cérebro.

Elemento: Terra
Qualidade: Fixo
Período solar: +/- de 21/04 a 21/05
Planeta regente: Vênus
Natural da Casa 2
Princípio: Reativo | Feminino – Yin
Palavra-chave: Estabilidade
Frase-chave: Eu tenho
Glifo: Cabeça e chifres do touro
Anatomia: Pescoço, garganta, ouvido, cordas vocais, tireoide, língua, boca, amígdalas.

Elemento: Ar
Qualidade: Mutável
Período solar: +/- de 22/05 a 21/06
Planeta regente: Mercúrio
Natural da Casa 3
Princípio: Ativo | Masculino | Yang
Palavra-chave: Versatilidade
Frase-chave: Eu penso
Glifo: Algarismo Romano II
Anatomia: Pulmões, clavícula, brônquios, mãos, braços.

Elemento: Água
Qualidade: Cardinal
Período solar: +/- de 21/06 a 23/07
Planeta regente: Lua
Natural da Casa 4
Princípio: Reativo | Feminino – Yin
Palavra-chave: Devoção
Frase-chave: Eu cuido
Glifo: Garras do caranguejo
Anatomia: Peito, estômago, seios, útero, ovário, mucosa.

Elemento: Fogo
Qualidade: Fixo
Período solar: +/- de 24/07 a 23/08
Planeta regente: Sol
Natural da Casa 5
Princípio: Ativo | Masculino | Yang
Palavra-chave: Magnetismo
Frase-chave: Eu apareço
Glifo: Cauda do leão
Anatomia: Coração, aorta, coluna cervical, meio das costas, circulação sanguínea.

Elemento: Terra
Qualidade: Mutável
Período solar: +/- de 24/08 a 23/09
Planeta regente: Mercúrio
Natural da Casa 6
Princípio: Reativo | Feminino – Yin
Palavra-chave: Praticidade
Frase-chave: Eu analiso
Glifo: Grafia da palavra virgem em grego
Anatomia: Intestino delgado, duodeno, baço, produção de enzimas, pâncreas, vesícula.

Elemento: Ar
Qualidade: Cardinal
Período solar: +/- de 24/09 a 23/10
Planeta regente: Vênus
Natural da Casa 7
Princípio: Ativo | Masculino | Yang
Palavra-chave: Harmonia
Frase-chave: Eu equilibro
Glifo: Balança
Anatomia: Rins, ureter, bexiga, veias, pele, sistema endócrino, parte inferior das costas (lombar), glândulas adrenais.

Elemento: Água
Qualidade: Fixo
Período solar: +/- de 24/10 a 22/11
Planeta regente: Marte
Natural da Casa 8
Princípio: Reativo | Feminino – Yin
Palavra-chave: Intensidade
Frase-chave: Eu desejo
Glifo: Cauda e ferrão do escorpião
Anatomia: órgãos genitais, reto, ânus, uretra, próstata, intestino grosso.

Elemento: Fogo
Qualidade: Mutável
Período solar: +/- de 23/11 a 21/12
Planeta regente: Júpiter
Natural da Casa 9
Princípio: Ativo | Masculino | Yang
Palavra-chave: Visualização
Frase-chave: Eu compreendo
Glifo: Flecha do arqueiro
Anatomia: Fígado, quadris, coxas, nervo ciático, sacro.

Elemento: Terra
Qualidade: Cardinal
Período solar: +/- de 22/12 a 20/01
Planeta regente: Saturno
Natural da Casa 10
Princípio: Reativo | Feminino – Yin
Palavra-chave: Ambição
Frase-chave: Eu realizo
Glifo: Chifre e cauda da cabra
Anatomia: Ossos, joelhos, dentes, espinha dorsal, juntas, cabelo, unhas, paredes celulares.

Elemento: Ar
Qualidade: Fixo
Período solar: +/- de 21/01 a 19/02
Planeta regente: Saturno
Natural da Casa 11
Princípio: Ativo | Masculino | Yang
Palavra-chave: Imaginação
Frase-chave: Eu imagino
Glifo: Ondas
Anatomia: Tornozelo, canela, tendão de Aquíles, batata da perna.

Elemento: Água
Qualidade: Mutável
Período solar: +/- de 20/02 a 20/03
Planeta regente: Júpiter
Natural da Casa 12
Princípio: Reativo | Feminino – Yin
Palavra-chave: Compreensão
Frase-chave: Eu dissolvo
Glifo: Dois peixes interligados
Anatomia: Pés, glândula pineal, sistema linfático.

Reflexão · Vida

Quando o bem não faz nada, o mal prevalece

Nesse período de quarentena mais do que nunca tenho buscado me manter espiritualizada até o término do isolamento. Desde março em casa e saindo apenas para comprar o essencial é muito difícil. Muitas pessoas estão tendo mais problemas ainda com ansiedade e depressão.

Ver algumas lives me inspirou voltar a compartilhar aqui material de qualidade para todos nós atravessarmos esse período da melhor forma possível e quem sabe inspirar mais pessoas na busca por um propósito na vida.

Uma das técnicas que podemos utilizar é a conexão de 4 etapas:

  1. Gratidão – Sente em um local tranquilo, faça algumas respirações profundas e agradeça por tudo
  2. Conexão – Essa energia cresceu em você será direcionada à todas as pessoas que estão na mesma vibração que você.
  3. Ajuda – Essa corrente agora será enviada para o mundo. Mentalizando todos aqueles precisam. Pessoas em situação vulnerável, partes do mundo que estejam em conflito, líderes, etc.
  4. Eu mereço – Essa é a parte de pensar em você, nos seus antepassados, sua família, amigos

Muita das vezes pensamos que estamos limitados em tempo ou situação como a que enfrentamos hoje para ajudar as pessoas. Mas a verdade é que dedicar um tempo para doar ao outro pode ser muito mais simples que imaginamos.

Deixo aqui o link para o Luz da Serra com a explicação completa da Conexão de 4 etapas e no canal deles no YouTube também tem um vídeo guiando essa conexão.

Lembrando que cada um dentro da sua religião ou mesmo pessoas que não estejam dentro de nenhuma religião pode praticar essa técnica.

Minimalismo · Reflexão · Vida

Reflexão

Me deparei com esse vídeo da Fê Cortez esses dias e hoje resolvi parar um pouquinho para assistir. Vídeos como esse de fato nos faz pensar em como estamos levando a nossa vida.

Quantas vezes reclamamos de não ter tempo para tarefas básicas como trabalho e estudo, mas perdemos horas no celular e computador.

Além da crítica sobre as questões do mercado e consumo desenfreado necessárias é importante perceber como estamos longe da nossa família, de nós mesmos e do natural.

Percebi que eu não tenho ideia de quantas vezes ao dia eu desbloqueio meu celular ou quanto tempo eu perco por semana nele e não fazendo o que eu deveria fazer.

A tecnologia é incrível, mas mesmo vendo esse vídeo que é um assunto que me interessa muito eu me percebi uma inquietação para mudar de página, ver outras coisas ao mesmo tempo. O foco permaneceu por uns 3 minutos e depois eu tive que me controlar para ver até o final sem me distrair.

Perdemos o foco tão facilmente quando o wi-fi está disponível, uma televisão ligada ou o celular e suas notificações.

Percebi que não quero ser um zumbi e sim viver mais no presente. Ver o verde das árvores e escutar o canto dos pássaros. Cuidar de mim!

Minimalismo

Não vivemos em uma sociedade materialista, é muito pior: vivemos na sociedade das aparências

A ascensão do consumismo nos fez pensar que vivemos em uma sociedade materialista. Quando nossa felicidade depende do que possuímos e do que somos capazes de comprar, é difícil não pensar que o materialismo tenha se apropriado de nossa cultura. No entanto, o filósofo Alan Watts pensou que a realidade é ainda pior: ele estava convencido de que nossa sociedade não é materialista, mas idolatra as aparências. E a diferença é substancial.

Na sociedade das aparências, a essência se perde

“Não é correto, muito menos, dizer que a civilização moderna é materialista, se entendermos como materialista a pessoa que ama a matéria. O cérebro moderno não ama matéria, mas as medidas, não os sólidos, mas as superfícies. Beba pela porcentagem de álcool e não pelo ‘corpo’ e pelo sabor do líquido. Construa para oferecer uma fachada impressionante, em vez de fornecer um espaço para viver ” , escreveu Watts.

E essa obsessão pela aparência se traduz praticamente em todas as esferas da vida cotidiana. “Compramos produtos projetados para apresentar uma fachada em detrimento de seu conteúdo: frutas enormes e sem gosto, pão que é pouco mais que uma espuma leve, vinho adulterado com produtos químicos e vegetais cujo sabor é devido às misturas secas dos tubos de ensaio que eles os dotam de uma celulose muito mais impressionante ”, acrescentou.

Na sociedade das aparências, a essência pouco importa. Quando se rende culto ao exterior adorar, se sacrifica de bom grado os benefícios em favor da aparência, uma aparência que deve transmitir uma mensagem clara e cujo único objetivo é se tornar um símbolo de status através do qual comunicamos nosso suposto valor a outros.

Quando escolhemos com base nas aparências e medidas, perdemos de vista as necessidades que os objetos devem atender. Acabamos comprando sofás bonitos e caros, mas tão desconfortáveis que dificilmente podem ser usados. Compramos o smartphone de acordo com sua marca, para poder exibir, em vez de analisar suas características técnicas. Ou escolhemos casas com salas enormes e cozinhas minúsculas, mais projetadas para impressionar os visitantes do que para viver confortavelmente. Obviamente, essa cadeia de escolhas “ruins” nos passará uma conta, uma conta que pagaremos com frustração, insatisfação e infelicidade.

A escolha pelas aparências nos condena a um estado de permanente frustração

O problema é que aqueles que sucumbem à aparência e às medidas estão “absolutamente frustrados, porque tentar agradar o cérebro é como tentar beber através dos ouvidos. Assim, são cada vez mais incapazes de um prazer autêntico, insensível às alegrias mais agudas e sutis da vida, que são, de fato, simples e extremamente comuns.

“O caráter vago, nebuloso e insaciável do desejo cerebral torna sua realização prática especialmente difícil, que se torna material e real. Em geral, o homem civilizado não sabe o que quer. […] Não procura satisfazer necessidades autênticas, porque não são coisas reais, mas os produtos secundários, os eflúvios e a atmosfera de coisas reais, sombras que carecem de existência separada de alguma substância ”, afirmou Watts.

O “desejo do cérebro” seria nossa obsessão por medidas e números, marcas e logotipos, coisas que podemos vangloriar na frente de amigos e que devem nos dar intensa estimulação sensorial, longe do prazer calmo e pleno que leva à verdadeira felicidade.

Obviamente, quando a aparência é priorizada, grande parte da satisfação e do prazer que as coisas podem trazer se perde. Quando o objetivo é exibir ou impressionar, em vez de experimentar, perdemos o prazer ao longo do caminho, porque estamos mais focados um no outro do que em nós mesmos.

Isso nos condena a um ciclo. “A economia cerebral é um círculo vicioso fantástico que deve proporcionar uma excitação constante das terminações do ouvido, da visão e dos nervos, com fluxos incessantes de ruído e distrações visuais das quais é impossível se libertar […] Tudo é fabricado de forma semelhante para atrair sem procurar satisfação, para substituir toda gratificação parcial por um novo desejo ”, segundo Watts. Porque, na realidade, não são nossos desejos ou necessidades que satisfazemos cada vez que compramos algo, mas os desejos e necessidades que a sociedade nos impôs.

A rota de fuga, segundo Watts, não consiste em abraçar extrema frugalidade e renegar-se às coisas materiais, no estilo dos cínicos, mas em encontrar o prazer mais simples e pleno que as coisas podem nos proporcionar. Consiste em ter menos, mas desfrutá-lo mais, que é escolher as coisas com as quais nos cercamos, realmente levando em conta nossos desejos, gostos e necessidades.

Não é uma mudança banal; na realidade, implica uma profunda transformação interior em que afirmamos nossa identidade e nos dissociamos da moda passageira e do desejo de impressionar, de desfrutar do que realmente gostamos, sem culpa, arrependimento ou pressão.

Texto encontrado originalmente em Pensar Contemporâneo

Fundo foto criado por freepik – br.freepik.com

Minimalismo

Meu planner Acraft 2020

Depois de alguns anos usando Planner esse ano decidi investir em um um pouco mais caro. Antes tinha receio de pagar mais caro e acabar abandonando no meio, mas como consegui dois anos inteiros sem abandonar resolvi pelo Acraft em 2020.

Vou listar alguns motivos por ter escolhido ele:

  • É minimalista – ele não possui aquelas listas de livros, séries e outras coisas que eu não uso;
  • Ele é personalizado – no estilo traveler notebook podemos colocar somente o que estamos usando no momento. Eu estou apenas com o primeiro trimestre;
  • Ele pode ser mais leve – justamente pelo item anterior. Fica mais leve para levar na bolsa;
  • Podemos criar nossos próprios cadernos;
  • Reutilizamos a capa;
  • Podemos variar entre Planner e Bujo.
Pasta porta caneta em papel kraft
Início do Planner (sem aquelas milhares de informações)
Calendário 2020 com feriados destacados
Planner mensal

No calendário mensal temos espaço para escrevermos algo importante na lateral e o tracker de hábitos tem uma visão mensal também. Gostei muito por ser mais fácil de visualizar o mês inteiro. Ele também tem um espaço para gratidão e conquistas do mês.

Planner semanal

O Planner semanal começar no primeiro dia do mês e termina no último dia. Os espaços que ficam na semana eles colocaram linhas e eu gostei muito por ter um espaço para escrever algo ou quem gosta também pode decorar. A divisão é em 3 espaços que podemos dividir em dia/tarde/noite ou pessoal/trabalho/estudo, etc. Na última semana tem um espaço para notas.

Folha em branco + financeiro

O financeiro dele é bem simples. Como 2020 vai ser um ano que preciso de um planejamento maior optei por comprar um caderninho de finanças da Imaginarium.

Final de cada mês

Ele termina sempre com um “Como foi o mês” para analisarmos o que fizemos de bom, se fomos produtivos. Podemos colocar também metas que ficaram para o próximo mês.

Final do trimestre

Em cada final de trimestre uma página para listarmos metas atingidas, metas pendentes, hábitos para melhorar e foco no próximo trimestre.

Melhores momentos

Em melhores momentos podemos criar um Memory Planner que é para registrar as melhores memórias daquele período. Muitas pessoas colam fotos registradas, frases ou imagens.

O caderninho da Imaginarium é mostra um plano de ação para nossas finanças. Ele começa com uma área para diagnóstico que anotamos em tudo que estamos gastando, quais áreas e possibilita também decidir se queremos mudar isso.

Depois vem os meses propriamente. Aqui anotamos gastos, quanto entrou, se teve algum extra, criamos um orçamento ideal. Ele estimula também fazermos uma conta em porcentagem para ter uma ideia de quanto da nossa renda está sendo gasta em cada área. Especialistas dizem que 50% deveria ser para contas fixas e inadiáveis, 30% para investirmos e 20% para diversão/lazer.

Por fim temos as páginas extras que são divididas em viagens e planos para o futuro. Nas viagens anotamos gastos e nos planos é colocar no papel aquele sonho que desejamos e traçar um plano.